Saiba tudo sobre reinvestimento na sua empresa

Atualizado: Mar 4

Ao se deparar com os primeiros lucros da empresa, alguns empreendedores que estão iniciando sua jornada empresarial podem acabar utilizando esse rendimento para suprir sonhos pessoais, deixando de lado algo que ajuda no caminho de sólido crescimento: o reinvestimento.


A constante inovação deve fazer parte do planejamento de qualquer empresa. É importante realizar um trabalho que certifique sua diferenciação entre os concorrentes; e, para isso, um simples gerenciamento não basta.


O reinvestimento em inovações e mudanças se torna crucial, na medida em que ajuda a fortalecer a atuação da marca.



A alta qualidade de produtos e serviços é essencial para obter bons resultados, mas se não acompanhada de uma constante atualização pode vir a trazer uma queda de rendimento a longo prazo.


Para se destacar, é preciso desenvolver ideias, gastar tempo e, às vezes, dinheiro, para trabalhar em mudanças e melhorias, que ajudem a chamar a atenção do mercado e dos clientes.


Agora que você entendeu a importância de uma constante atualização, confira algumas sugestões de reinvestimento no seu negócio!


Ampliação e modernização da estrutura operacional

Esse tipo de investimento é muito importante para que a empresa ofereça um atendimento de qualidade, aumentando a satisfação dos clientes. Seja em máquinas, treinamento e gestão de equipe, equipamentos ou veículos, é sempre bom pois ajudam na produção e inovação do empreendimento.


Investimento em marketing

Seja qual for o porte, segmento ou público-alvo da sua empresa, a adoção de boas estratégias de marketing pode ajudar bastante no crescimento de seu desempenho. Entender o seu público é essencial para saber quais estratégias adotar, se é melhor investir na presença em redes sociais ou nas mídias de comunicação da cidade, ou até mesmo em ambos. O importante é procurar um profissional que indique os melhores caminhos que passem com clareza a imagem da empresa.


Aumento do capital de giro

Algumas empresas têm operações lucrativas, mas por inúmeros motivos acabam trabalhando com um regime de caixa descompassado, com prazos médios de pagamento menores que os prazos médios de recebimento, o que aumenta sua Necessidade de Capital de Giro (NCG) e acabam limitando seu crescimento.


Se, por exemplo, uma fábrica de roupas vende camisas masculinas por 100 reais em média e gasta, para produzi-la - entre matérias-primas, insumos e mão-de-obra - 35 reais, a operação parece muito atrativa, afinal, a cada camisa vendida é deixado para a empresa uma margem de 65 reais.


Mas imagine ainda que esta mesma empresa venda suas camisas em 12 vezes sem juros para seus clientes e pague seus fornecedores em 15 dias e seus funcionários mensalmente. Não é preciso muito para concluir que esta empresa terá uma alta necessidade de capital de giro, demandando uma administração ciente desta situação e uma estratégia clara e bem definida para lidar com ela.


Assim, caso sua empresa se encaixe neste perfil, uma ótima ideia é separar uma parte dos lucros do exercício e reinvesti-los na empresa em forma de aumento do Capital de Giro, fazendo com que a empresa aumente sua capacidade produtiva e expanda seu mercado de atuação sem precisar recorrer a fontes externas (bancos).


Não tenha medo de pensar grande e lembre-se: usar o lucro para reinvestir na sua empresa não é um desperdício, mas uma escolha inteligente!


22 visualizações
  • YouTube - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

Se inscreva para receber todos os nossos posts :)